Guia de Deck: Pantheon Shyvana

Pantheon chegou ao Legends of Runeterra com a expansão Desventuras Mágicas e conseguiu espaço no metagame ao combinar novamente Demacia e Monte Targon. O personagem pode ser usado sem nenhum campeão o fazendo companhia, com Taric e, principalmente, Shyvana. Apesar de não ser um grande admirador do plano de jogo dos dragões nem mesmo da mecânica do guerreiro targonense, o Pantheon Shyvana me deu mais pontos na fila do mestre na temporada, por isso vou explicar como ele funciona, quais são as peças fundamentais versus alguns confrontos e como usá-lo em composição de torneio.

Conceitualmente, o baralho tenta manter pressão de mesa com unidades grandes para conseguir dominar o ritmo do jogo e possivelmente encaixar o dano letal com sobrepujar. Entretanto, a presença do Pantheon faz com que o jogador precise alvejar as próprias unidades no decorrer dos turnos para que ele consiga passar de nível e assim se tornar uma unidade capaz de finalizar a partida sozinha.

Minha decklist

Demacia
Monte Targon
0
1
2
3
4
5
6
7+
23 600
champion
6
epic
0
rare
11
common
23
Campeões
6

4

Pantheon

x3

4

Shyvana

x3

Seguidores
19

1

Lanchinho de Dragão

x3

1

Plumageiro Rastreador

x3

2

Cabra da Montanha

x3

2

Protetora Aciária

x3

3

Chamabranca Ferido

x3

4

Mística Cega

x2

5

Dragão Furioso

x2

Feitiços
15

2

Combate Individual

x2

2

Toque Conselheiro

x3

2

Visão Aguçada

x3

3

Golpe Incansável

x2

3

Ninhada de Dragão

x3

5

Golpe Orquestrado

x2

1 de julho de 2022
runescola.com.br

Campeões

Como explicado anteriormente, Pantheon é uma das principais condições de vitória do deck, ainda mais pelo número baixo de ameaças que o baralho possui. É preciso gerenciar as ativações que fazem o campeão atingir seu segundo nível, mas sem forçar o uso desnecessário de recursos relevantes. Não faz sentido desperdiçar recurso para tentar colocar o campeão o quanto antes na mesa se isso não vai ser o suficiente para vencer o jogo. É preciso dosar ativações coerentes e recursos que podem ser forçados porque não farão falta, como Toque Conselheiro numa unidade com vida cheia. Quanto mais palavras-chaves acumularem no Pantheon, é mais provável que ele consiga finalizar a partida, mas não tente transformá-lo num Megazord de habilidades quando poderia o colocar em jogo antes e ditar o ritmo do confronto.

Apesar do guerreiro targonense ser uma ameaça impressionante no jogo longo, é Shyvana quem faz a diferença na maioria das partidas. A demaciana consegue estabelecer pressão de mesa e evoluir rapidamente por causa do Chamabranca Ferido, que fica enorme rapidamente. Com isso, o jogador só precisa gerenciar a forma que vai atacar com a campeã no nível 2 e usar efetivamente a Ninhada de Dragão para garantir Sobrepujar à tribo.

Seguidores

Uma das principais fraquezas do deck é o começo de jogo lento, o que pode gerar muita dificuldade versus baralhos agressivos, por isso tem se tornado comum o uso de Plumageiro Rastreador para ter mais possibilidades de troca no começo da partida. Ele também é uma peça fundamental contra listas de Ahri Kennen. Como de costume, Protetora Aciária acompanha o drop 1, assim melhorando o efeito de desafiador da unidade. A carta ainda é bastante relevante para proteger unidades valiosas e agilizar a evolução do Pantheon.

Além das duas unidades demacianas no Pantheon Shyvana, Lanchinho de Dragão e Cabra da Montanha facilitam a curva inicial. Enquanto a primeira unidade é um recurso de compra em combinação com os dragões, a segunda é relevante consistente pelo custo e geração gratuita de gemas conforme causa dano, assim facilitando as ativações de Destinado e o nível dois do Pantheon.

Chamabranca Ferido e Dragão Furioso completam a quantia de unidades tribais do deck. Enquanto o primeiro se torna uma unidade enorme devido à facilidade de ativar o Destinado dele, o segundo tem mais relevância como algo que consegue combater proativamente as ameaças adversárias. Ambos facilitam o processo de evolução da Shyvana e são capazes de fechar o jogo se o ritmo do jogo ficar a seu favor.

Mística Cega fecha a lista de seguidores. Ela é bastante relevante nesse metagame porque há um número alto de seguidores fortes para serem silenciados, mas isso pode mudar drasticamente com o novo patch. Além disso, a habilidade dela auxilia o segundo nível do Pantheon, assim a tornando uma tech card que entra facilmente no conceito do baralho.

Lista do Duneblast, campeão do Mastering Runeterra 3

Demacia
Monte Targon
0
1
2
3
4
5
6
7+
23 600
champion
6
epic
0
rare
11
common
23
Campeões
6

4

Pantheon

x3

4

Shyvana

x3

Seguidores
16

1

Lanchinho de Dragão

x3

1

Plumageiro Rastreador

x1

2

Cabra da Montanha

x3

2

Protetora Aciária

x3

3

Chamabranca Ferido

x3

5

Dragão Furioso

x3

Feitiços
18

1

Cota de Malha

x2

2

Combate Individual

x3

2

Toque Conselheiro

x3

2

Visão Aguçada

x3

3

Golpe Incansável

x2

3

Ninhada de Dragão

x3

5

Golpe Orquestrado

x2

1 de julho de 2022
runescola.com.br

Feitiços

Combate Individual, Golpe Incansável e Golpe Orquestrado são as remoções que permitem ao Pantheon Shyvana lidar com as ameaças adversárias. Como a maioria das unidades ficam grandes, é muito mais simples de abater os alvos e manter seus dragões saudáveis - ainda mais com as sinergias que elas possuem com Destinado, Fúria, Barreira e até mesmo a cura gerada por serem dessa tribo.

Visão Aguçada é a carta que faz Demacia ser uma região jogável no metagame de Legends of Runeterra. Aqui ela é peça fundamental para lidar com os elusivos de Ionia, ganhar combates e ativar o Destinado das unidades. Toque Conselheiro também é capaz de ajudar nesse sentido, mas muitas vezes curar seu nexus é fundamental para jogar seguro contra propostas mais agressivas.

Apesar da excelência dos feitiços citados nos parágrafos anteriores, a peça fundamental para esse deck funcionar tão bem é Ninhada de Dragão. Não adianta nada ter unidades grandes se o oponente consegue bloquear com qualquer unidade medíocre e evitar toda sua ameaça. Ao garantir Sobrepujar aos Dragões, o deck pressiona muito mais rápido o nexus adversário ou aplica dano letal em apenas uma grande ofensiva. No começo do jogo, ela é o tutor das principais ameaças que o jogador precisa para os próximos turnos, por isso é importante usar três cópias da carta, assim tira benefício dela para dar opções consistentes durante os turnos ou finalizar a partida.

Lista do Shadawx, campeão do torneio de caridade ao Líbano

Demacia
Monte Targon
0
1
2
3
4
5
6
7+
23 600
champion
6
epic
0
rare
11
common
23
Campeões
6

4

Pantheon

x3

4

Shyvana

x3

Seguidores
18

1

Lanchinho de Dragão

x3

1

Plumageiro Rastreador

x3

2

Cabra da Montanha

x3

2

Protetora Aciária

x3

3

Chamabranca Ferido

x3

4

Mística Cega

x1

5

Dragão Furioso

x2

Feitiços
16

2

Combate Individual

x2

2

Purificar

x1

2

Toque Conselheiro

x3

2

Visão Aguçada

x3

3

Golpe Incansável

x2

3

Ninhada de Dragão

x3

5

Golpe Orquestrado

x2

1 de julho de 2022
runescola.com.br

Dicas Complementares

Decks de Ionia são um inferno para a estratégia do Pantheon Shyvana por causa de Palma Concussiva e Volta ao Lar. Por isso, o ideal é tentar ser mais agressivo e encaixar ataques que sejam pouco punitivos caso o oponente responda facilmente sua principal ameaça;

Aumente o número de palavras-chave do Pantheon para tentar colocá-lo em jogo como uma condição de vitória imediata;

Pantheon é um ótimo bloqueador por causa da Barreira, então tente tirar vantagem disso para anular agressão adversária;

Mística Cega é fundamental para punir os seguidores mais importantes do oponente, então não a use prematuramente. Contra Lurk, por exemplo, ela é excelente para reiniciar uma unidade que esteja enorme;

Não deposite a maioria dos bônus de status na mesma unidade, exceto se isso for a única saída para tentar salvar sua partida;

Sivir Akshan combina com excelência para criar a base da composição. O jogador pode optar por várias opções como terceiro deck, seja uma tentativa mais agressiva com Fizz Lulu ou Draven Rumble, ou algo mais forte versus controle, como Lissandra Taliyah;

Raramente você não vai banir Ahri Kennen, mas também precisa respeitar bastante os aggros que ficam com mesa ampla;

Ambas as cartas de assinatura dos campeões são boas, Escudo-cometa e Confronto, então tire proveito desses recursos;

Com a entrada do novo patch, é interessante testar cartas mais fortes versus controle e diminuir o número de Plumageiro Rastreador, caso o meta modifique muito.


Para mais listas, confira nossa seção de decks do meta.

3 thoughts on “Guia de Deck: Pantheon Shyvana

  • 06/01/2022 em 11:44
    Permalink

    Muito bom Guga, Muito bem redigido, informação relevante demais e ótimas opções de deck!

    Parabéns pelo conteúdo Runescola

  • 07/01/2022 em 23:14
    Permalink

    Ótimo guia, muito claro e ajudou realmente a elevar o nível. Graças a ele compreendi melhor o deck e com as dicas valiosas rushei do ouro II para o Plat IV hoje de uma vez só.

    Muito obrigado LazyGuga e Viktorkav!

  • 08/01/2022 em 11:28
    Permalink

    Buena guia!

Fechado para comentários.