Guia de Deck – Malphite Taliyah

Uma das mudanças que eu mais gostei na atualização 3.6 foi a do Malphite! O campeão de Targon agora consegue ser colocado em campo punindo o desenvolvimento do adversário... E na rodada seguinte ele atordoa todo mundo e ganha o jogo! Nosso Guia de Deck dessa semana aborda a poderosa combinação de Monte Targon e Shurima com o deck de Malphite Taliyah

Monte Targon
Shurima
0
1
2
3
4
5
6
7+
25 800
champion
6
epic
2
rare
11
common
21
Campeões
6

5

Taliyah

x3

7

Malphite

x3

Monumentos
7

1

Preparativos Ancestrais

x2

2

Preservário

x2

4

Pináculo de Sal

x3

Seguidores
16

1

Lasquinha

x3

2

Azuporã

x3

2

Saltador de Pedras

x3

3

Devoto Eterno

x3

4

Naturalista do Deserto

x2

6

Quebra-pedras

x2

Feitiços
11

2

A Penitência

x2

2

Ampulheta Ancestral

x1

2

Cascata Lívida

x3

3

Areia Movediça

x2

3

Terra Desfiada

x3

16 de maio de 2022
runescola.com.br

Hoje nós vamos começar falando sobre os campeões: iniciando do custo de mana menor, a Taliyah é uma campeã que traz possibilidades interessantes. Por 5 manas, a tecelã de pedras entra em jogo criando uma cópia exata de algum monumento do campo de batalha.

Isso não só ajuda no level up dela mesma, como do Malphite e na condição especial da carta Quebra-pedras. Além disso, o monumento duplicado representa valor gerado. Indo desde um segundo Pináculo de Sal que traz um novo Pedregurso Ranzinza, até uma Estátua de Estase que estava guardando uma Taliyah e, assim, te permite triplicar as campeãs na mesa.

Além dessa sinergia clara com a estratégia principal do deck, a Taliyah também costuma ser utilizada como finalizadora. Isso acontece porque a campeã, no nível dois, causa 10 pontos de dano no Nexus inimigo, caso não seja bloqueada. Coitado do Darius...

A Taliyah também costuma ver jogo com Ziggs, que compartilha a região de Shurima e traz uma postura mais agressiva ao deck. Já aqui, nós temos o Malphite. O campeão que foi aprimorado na atualização 3.6 agora tem uma habilidade ao ser jogado chamada Degringolar, que atordoa um inimigo.

Essa habilidade é particularmente importante pois tira o Malphite do pesadelo das unidades mais caras, que é entrar e sair do jogo sem promover qualquer mudança. Agora, o Malphite coloca em cheque qualquer desenvolvimento de unidades do adversário a partir da rodada 7, ou até mais cedo. Nesse deck, inclusive, é muito comum colocar o campeão de Monte Targon em jogo no nível dois. E então, Força Incontrolável pode ser a carta que fecha a partida.

Este deck faz uso de alguns monumentos naturais: Preparativos Ancestrais, carta que é usada para preparar o seu início de jogo tanto através da previsão quanto do Relologi.

Preservário é uma carta que esgota sua mana quando necessário, enquanto te entrega mais opções. Por sua habilidade, costuma ser um alvo muito bom para a Taliyah duplicar, rendendo 2 cartas adicionais.

O Pináculo de Sal é uma carta que completa a curva quatro do Malphite Taliyah, quando você normalmente quer fazer um setup para que a campeã de Shurima entre cedo. E, por isso, prepara o Pináculo, ou quando usa a Naturalista do Deserto.

As duas cópias de Naturalista do Deserto presentes nesta lista permitem você fazer uma sequência poderosa após gerar um Sarcófago com o Devoto Eterno ou ainda destruir um evento Disco Solar Soterrado adversário.

Continuando nas unidades, Lasquinha está aqui para ser fofo e, ainda assim, poderoso. Em partidas que ele pode ser jogado com segurança na rodada de número 1, a Péda rapidamente se transforma numa unidade 3/3, normalmente após Preparativos Ancestrais, Preservário ou mesmo um Saltador de Pedras.

Carta extremamente usada no meta atual, a habilidade de trazer uma instância de Areias Instáveis para o campo de batalha do Saltador é extremamente relevante para toda a estratégia do deck, principalmente considerando o quão comum é fazer uso do vulnerável em unidades adversárias para trocar o Devoto Eterno.

No entanto, antes de ir para o Devoto, quem também está na curva dois deste deck é o Azuporã. A carta, que quando morre deixa um Insígnia de Perspicácia no campo de batalha, pode habilitar a chegada adiantada de um dos seus campeões. Lembre-se, no entanto, que o mana adicional concedido pelo Zuzu não é permanente.

Assim como Saltador de Pedras, Devoto Eterno é uma carta conhecida da maioria do público pela sua presença no Mono Shurima. E aqui seu papel não muda muito. Forçar trocas cedo para criar Sarcófago e utilizá-los como recurso para Naturalista, alvo para a Taliyah, etc.

Por último, Targon entrega a possibilidade de uso do Quebra-pedras. O seguidor, que tem uma condição para sua habilidade semelhante à da Taliyah, gera interação e trabalha para remover algo relevante do outro lado, enquanto também causa dano direto ao Nexus.

Observando os feitiços do deck, começamos por A Penitência. Dada a capacidade do Malphite Taliyah de fazer os campeões passarem de nível com extrema facilidade, além do potencial agressivo das duas cartas, O Retorno da Penitência, ao entregar sobrepujar para o seu alvo, atua para encerrar partidas mais rapidamente.

Todos os feitiços deste deck podem ser jogados utilizando apenas a mana de feitiço. E isso é importante pois permite você responder seu adversário sem precisar abrir mão dos desenvolvimentos. Ampulheta Ancestral é uma destas respostas. A carta pode ser utilizada para evitar uma Vingança, por exemplo, enquanto ainda sinergiza com a Taliyah, permitindo você dobrar a unidade escondida na Zhonyas.

Ainda no quesito de criar valor, não faria sentido abrir mão de Cascata Lívida. A carta é um dos principais recursos de Monte Targon desde o seu lançamento e repõe-se na mão ao ser utilizada nas condições ideais.

Terra Desfiada também é uma carta muito conhecida por sua presença no mono Shurima e, aqui, existe para fazer seu adversário pensar duas vezes antes de jogar uma unidade valiosa. Muitas vezes, inclusive, ela pode induzir um passe pouco ideal do oponente que acaba por lhe entregar tempo.

Por último, Areia Movediça é uma das cartas mais fortes no jogo atualmente e deve sofrer nerfs muito em breve. E muito mais do que uma carta que só reduz o ataque dos adversários, a capacidade de remover as palavras-chave é primordial.

Existem dois caminhos claros para vencer com o Malphite Taliyah, cada um utilizando um dos campeões.

Taliyah consegue escalar um dano significativo, embora possa ser respondida facilmente por recursos como Vingança, Vontade de Ionia e Palma Concussiva.

Já o Malphite torna mais poderosa a construção de uma mesa ampla nas rodadas anteriores, por conta da Força Incontrolável, sua habilidade que atordoa todos os inimigos em campo.

Ao longo do trajeto, é possível gerar valor através de trocas favoráveis possíveis por conta das Areias Instáveis. Em muitas situações, você pode vencer a guerra de atrição pelo vulnerável nas unidades adversárias. Além disso, a combinação de Naturalista com Sarcófago e a chegada da própria Taliyah podem te entregar uma vantagem por tempo, com unidades muito fortes entrando muito cedo na mesa.

É importante saber que este deck joga por pequenos combos. Saltador crescendo Lasquinha, Areia fazendo seu Devoto Eterno brigar com quem quiser e gerando Sarcófago para ser destruído pela Naturalista depois. Procure entender todas as interações das suas próprias cartas.

Malphite raramente deve ser utilizado proativamente neste deck. Sua grande vantagem vem da nova habilidade de atordoar e você deve usar a Montanha para responder o adversário ou gerar receio sobre o desenvolvimento dele.

Em alguns momentos o Azuporã vai te acelerar para um cenário em que a mana adicional não poderá ser aproveitado para desenvolvimento de unidades mais fortes que sua rodada atual. Por exemplo, morrendo na rodada 3 e você não tendo uma Taliyah pra jogar na Rodada 4. Evite! Planeje com antecedência e não troque a unidade sem ter um uso para a Insígnia da Perspicácia.

Este deck não apresenta nenhum grande segredo no que diz respeito ao mulligan. Escolha suas cartas de custo mais baixo para ter uma curva sólida. Busque fazer a escada com custos de 1 a 4, 2 a 5, etc.

No entanto, caso você esteja enfrentando decks hiper agressivos, pode ser necessário segurar duas ou três cartas de curva muito baixa, para não perder antes de sequer começar a jogar. Em qualquer partida, seus melhores amigos da mão inicial costumam ser o Azuporã, Lasquinha e Saltador de Pedras.

As matchups positivas deste deck acontecem contra Ezreal Caitlyn, Disco Solar e Jayce Sentinelas e Patrulheiros. Na contramão, a lista de Malphite Taliyah perde Trundle / Tryndamere, Piratas, Ashe / LeBlanc e Thresh / Nasus.


Meta novo, deck novo e muita coisa ainda pode ser ajustada ou mudar, conforme novas opções vão sendo testadas! Se você é fã da Taliyah ou do Malfitão, testa o deck e depois comenta aqui o que achou da lista!

Confira todos os Torneios da Runescola em nossa área de torneios e acompanhe todas as movimentações do meta atual em nossa nova área dinâmica. Para mais conteúdo em vídeo, inscreva-se no meu canal no YouTube!