Guia de Deck: Ping City (TF / GP)

Twisted Fate e Gangplank (ou TF / GP) são dois campeões que se combinam eficientemente em propostas midrange desde o lançamento de Águas de Sentina no Legends of Runeterra. Porém, desde a chegada de Bandópolis os piratas trocaram Noxus pela região dos yordles, assim aproveitando todo o pacote de dano e geração de valor proposto pelos novos feitiços e seguidores. Foi usando este baralho que alcancei o mestre da atual temporada com taxa de vitória acima dos 70%, algo que me surpreendeu bastante porque eu não era fã dele antes da última atualização.

Ping City é uma das formas que o baralho é chamado pelo público internacional de Legends of Runeterra, afinal a primeira palavra é um termo utilizado para exemplificar quando uma carta ou efeito causa 1 de dano e a segunda por causa de uma das suas regiões. Para os falantes de português, ele pode ser reconhecido como Piratas de Bandópolis, então ambos os nomes serão usados no decorrer do texto. 

Conceitualmente, Ping City é focado em curvar suas unidades de baixo custo e tentar causar dano constante no nexus adversário para evoluir o Gangplank rapidamente, mas também exerce um papel reativo contra arquétipos agressivos ao lidar com as unidades adversárias por meio de Chuva de Disparos e a carta vermelha do Twisted Fate

Código da minha versão de Ping City:

Águas de Sentina
Bandópolis
0
1
2
3
4
5
6
7+
24 100
champion
6
epic
1
rare
8
common
25
Campeões
6

4

Twisted Fate

x3

5

Gangplank

x3

Seguidores
21

1

Carniceiro Farpado

x2

1

Corsária Atiradora

x3

1

Química Criativa

x3

2

Ajudante do Apavorador

x3

2

Empilhadores de Pedras

x3

2

Vigia Marai

x3

4

Yordle Palestrinha

x3

8

O Apavorador

x1

Feitiços
13

2

Chuva de Disparos

x3

2

Graveto Pontudo

x3

5

Caminhos Ocultos

x3

5

Dois por Um

x2

6

Arpão de Monstros

x2

29 de novembro de 2021
runescola.com.br

Campeões

Gangplank é a principal forma de alcançar a vitória, mas para isso é necessário fazer com que ele atinja o seu segundo nível. Por isso, o jogador precisa tentar causar dano direto ao nexus adversário no decorrer dos turnos. Mesmo que o processo pareça difícil em algumas situações, o baralho produz a transformação do campeão com naturalidade. Ao mesmo tempo que ele é a ameaça mais poderosa, não é correto forçar jogadas medíocres pensando apenas na forma evoluída do campeão.

Twisted Fate é um dos campeões que eu mais gosto no Legends of Runeterra e ele é basicamente um canivete suíço para tudo que o deck pode precisar dentro dessa estratégia. A carta vermelha é a mais usada por causa da combinação efetiva com os barris gerados por Gangplank e Ajudante do Apavorador, assim podendo limpar a mesa adversária com facilidade e infligir dano direto ao nexus adversário. Para impedir ameaças enormes, como Sion e Rek'Sai, a carta amarela é quem entra em ação. Mesmo que seja raro, a carta azul pode ser o truque na manga para voltar a ter gás na partida. 

Seguidores 

Para tirar o máximo proveito desse tipo de estratégia é necessário curvar suas unidades de baixo custo no início do jogo. Química Criativa é sua opção prioritária quando é o detentor do token de ataque, assim a destruição do monumento ocorrerá no turno que não faria a ofensiva. Corsária Atiradora é uma garantia maior de que causará dano ao nexus adversário mesmo que ele possua bloqueadores. Carniceiro Farpado ajuda a complementar as opções de início de partida, assim aumentando as chances de ter presença de mesa cedo. Caso prefira, Negociarrr pode ocupar o lugar da unidade.

Vigia Marai e Empilhadores de Pedras exercem dupla função: agressão com mais chances de causar dano ao nexus adversário e se defender de unidades pequenas do oponente. Enquanto isso, o Ajudante do Apavorador serve como peça de sinergia aos recursos de dano espalhado que o baralho possui, mas é necessário fazê-lo no momento correto para não entregar o barril de bandeja ao oponente. Ao contrário das outras duas unidades citadas anteriormente, esse pirata não é tão efetivo na mão inicial, ainda mais sem os feitiços sinérgicos.

Ping City é o melhor deck para usar o Yordle Palestrinha. Ele tem vida o suficiente para aguentar unidades mais agressivas de início de jogo, facilita o dano direto ao nexus adversário por causa do Dardo Venenoso gerado, remove unidades frágeis do oponente e facilita a redução de custo de Caminhos Ocultos. Os cogumelos criados no baralho do oponente ainda podem ser um diferencial determinante com a única cópia de O Apavorador, cuja função básica é encontrar o Gangplank, mas que também permite encontrar o letal pela ampliação do dano gerado com unidades, habilidades e feitiços.

Código da versão usada pelo Owi

Águas de Sentina
Bandópolis
0
1
2
3
4
5
6
7+
23 000
champion
6
epic
0
rare
8
common
26
Campeões
6

4

Twisted Fate

x3

5

Gangplank

x3

Seguidores
21

1

Carniceiro Farpado

x3

1

Corsária Atiradora

x3

1

Química Criativa

x3

2

Ajudante do Apavorador

x3

2

Empilhadores de Pedras

x3

2

Vigia Marai

x3

4

Yordle Palestrinha

x3

Feitiços
13

1

Negociarrr

x3

2

Chuva de Disparos

x3

2

Graveto Pontudo

x3

5

Caminhos Ocultos

x2

5

Dois por Um

x2

29 de novembro de 2021
runescola.com.br


Feitiços

Ping City faz ainda mais jus ao seu nome por causa do pacote de feitiços úteis para a estratégia. Chuva de Disparos e Graveto Pontudo são excelentes recursos para lidar com unidades frágeis ou causar dano ao nexus adversário; Dois por Um exerce o mesmo que ambos citados, mas com potencial de agilizar a vitória; Arpão de Monstros é o único recurso capaz de eliminar unidades grandes, seja com ajuda de barril ou em sua versão convencional. Fugindo dessa característica, Caminhos Ocultos é a melhor forma de comprar cartas com pouca mana, além do feitiço rápido de Bandópolis outrora citado. Como o baralho é sobre curvar no early e tentar manter um ritmo consistente no meio da partida, a carta se mostra importante para encontrar peças que possam garantir a vitória quando o oponente já está com nexus enfraquecido.

Dicas Complementares

O Twisted Fate dificilmente chega ao segundo nível, então o coloque pra combate. Ter a possibilidade de usar alguma carta do campeão novamente vale mais a pena do que manter o que já está na mesa;

Tente colocar o Gangplank em jogo numa situação que tire proveito imediato do segundo nível dele. Porém, vale a pena tê-lo em jogo antes se o deck adversário sofre para o remover da mesa;

Use com consciência os dardos gerados pelo Yordle Palestrinha. Avalie se é mais importante tentar alvejar uma unidade ou causar dano direto ao nexus conforme o contexto que se encontra a partida;

Evite o uso do Dois por Um que o oponente seja capaz de preservar o alvo ou evitar o dano ao nexus por ter protegido a unidade do seu feitiço.

Piratas de Bandópolis complementa muito bem a composição formada por Draven Sion e Poppy Ziggs.

Video

Esse artigo é o primeiro a ser lançado em conjunto com um guia em vídeo, ilustrando muitos dos pontos citados acima. Confira abaixo!